O PORTAL DA PSICOTERAPIA E DA PSICANÁLISE RELACIONAL
Ligue-se à Appsi

Ciclo de Cinema e Psicanálise 2015 – INFÂNCIAS

CICLO FILME E PSICANÁLISE APPSI 2015
 
INFÂNCIAS
 
A representação da infância foi mudando ao longo dos tempos e com as diferentes sociedades. Até ao séc. XVIII a criança era considerada um adulto imperfeito, uma figura desinteressante e marginal, com pouca ou nenhuma relevância na sociedade e na cultura. Só nessa altura surge uma concepção filosófica sobre a infância, a que Marie-José Chombart de Lauwe (1979) chama de mito moderno: a criança como um ser com uma natureza “à parte”, investida com a inocência mítica de um paraíso perdido. 
Como é vista a infância hoje e que questões nos coloca? Se a Psicanálise procurou, desde os seus primórdios, compreender este período da vida onde se constituem os alicerces da vida psíquica, o Filme permite de uma forma notável ilustrar e reforçar as suas representações, constituindo-se como linguagem simbólica que traduz diferentes perspectivas e sistemas de valores. Mas permite sobretudo a projecção de afetos, desejos e fantasmas ligados à relação da criança com o mundo, com a vida e a morte, a catástrofe, a negligência, a fantasia ou a sexualidade. É este mundo, que foi e será sempre de todos nós, que o ciclo de Filme e Psicanálise da APPSI de 2015 se propõe abordar. Infâncias é o tema deste ciclo. Porque não há uma infância, há muitas infâncias, cada uma com infinitas camadas, memórias, vivências. Porque a partir de uma selecção de filmes de diferentes épocas e nacionalidades, cujo eixo central é o mundo interno da criança, teremos a oportunidade de cruzar diferentes olhares sobre diferentes infâncias, a das personagens, a dos realizadores e a que transportamos dentro de cada um de nós. 
 
Por razões que se prendem com a acessibilidade da cópia, tivemos lamentavelmente que alterar a apresentação do filme “O incompreendido”, de Luigi Comencini, de 20 de Junho para 19 de Setembro.
 

Calendário 2015

21 de Fevereiro

Cría Cuervos (Carlos Saura, 1976, Espanha)

21 de Março

Pather Panchali (Satyajit Ray, 1955, Índia)

18 de Abril

Wrony (Kędzierzawskiej, 1994, Polónia)

23 de Maio

Aniki Bóbó (Oliveira, 1942, Portugal)

20 de Junho

Fanny e Alexander (Bergman, 1982, Suécia)

11 de Julho

Au Revoir Les Enfants (Malle, 1987, França)

26 de Setembro

O Incompreendido (Comencini, 1966, Itália)

24 de Outubro

O Regresso (Zvyagintse, 2003, Rússia)

14 de Novembro

Os 400 Golpes (Truffaut, 1959, França)

12 de Dezembro

Au Revoir Les Enfants (Malle, 1987, França)

 
A Comissão de Filme e Psicanálise
 
Ana Guedes
Elisabete Miranda
Paula Mora 
Print Friendly